Browsing Category

Por um Mundo Mais Verde

Por um Mundo Mais Verde, Saúde

Rio Doce – Lá Se Foi a Vida Inteira

O homem chega e já desfaz a natureza
Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar
(…)
O sertão vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão
Vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão

(…)

Adeus remanso, casa nova, sento-sé
Adeus pilão arcado vem o rio te engolir
Debaixo d’água lá se vai a vida inteira
Por cima da cachoeira o gaiola vai subir

(…)

Sobradinho;

Compositores: Sá e Guarabyra

E, começa com essa música profética né?! Eu lembro da minha ouvindo essa música quando eu era criança e ficava super assustada quando ouvia “Debaixo d’água lá se vai a vida inteira”. E, infelizmente estamos vivendo o que essa música canta. Mas não em Sobradinho, em Rio Doce.

Pois é, o rio Doce virou sertão!

Casas, Pessoas, Fauna, flora foram perdidas pela lama e metais pesados das Barreiras de Mariana. Como chamar isso de acidente?! Essa catástrofe é impagável.  Qual dinheiro pode trazer a vida? Qual dinheiro pode restaurar a biodiversidade do local? O rio Doce está  morto! Acho que a resposta é nenhum?! Não sou bióloga mas como biomédica posso afirmar que os danos para a nossa saúde são gravíssimos. Afinal, todo esse metal contaminou rios e esses rios desembocam no mar, contaminando mais do que conseguimos aferir.

No dia 2/12 o IBAMA liberou comunicado sobre o rio Doce em seu site que  informando que o rompimento de barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG), no último dia 5/11, atingiu 663 km de rios, com a destruição de 1.469 hectares de terras, incluindo Áreas de Preservação Permanente (APP). Além de serem constatados danos ambientais e sociais diretos, tais como “morte e desaparecimento de pessoas; isolamento de áreas habitadas; desalojamento de comunidades pela destruição de moradias e estruturas urbanas;  alteração na qualidade e quantidade de água, bem como a suspensão de seus usos para as populações e a fauna, como abastecimento e dessedentação; além da sensação de perigo e desamparo da população em diversos níveis.”

Será que algum dinheiro consegue reverter os danos sociais, as perdas familiares, restaurar todo o ecossistema existente?